Estimativa dos Subsídios Financeiros para Aquisição das Aeronaves Executivas pelo PSI/BNDES

  • Amaury José Rezende Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - FEA-RP/USP
  • José Marcos da Silva Universidade Federal de Uberlândia
  • Erivelto Rezende MBA Gestão Tributária - FUNDACE

Resumo

Este estudo teve como objetivo discutir os custos estimados do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) para financiar as aeronaves executivas fabricadas pela EMBRAER. De outra forma, evidencia o tamanho do subsídio financeiro que a sociedade brasileira arcou para que empresários, executivos e políticos adquirissem suas aeronaves, entre 2009 a 2014.  Nesse programa, durante o período de vigência, o Estado ofereceu condições financeiras diferenciadas a 134 adquirentes, em que foram emprestados R$ 1,9 bilhões. Os resultados apurados estão pautados em informações disponibilizadas para aquisição de aeronaves por meio do programa PSI/BNDES.  Em síntese, foi identificado que, em virtude das taxas de juros subsidiadas pelo BNDES, em comparativo com a Taxa Selic no momento da concessão do financiamento, a sociedade arcou com R$ 624,5 milhões de juros (valores atualizados pelo IPCA até julho/2019), que corresponde a um subsídio médio de R$ 4,7 milhões por aeronave. Portanto, observou-se que os compradores que participaram desse programa tiveram, em média, 22,2% de subsídios para cada real gasto na compra de aeronaves executivas. 


Compartilhar: 

facebook-3383596_960_7202.png

Publicado
12-09-2019
Como Citar
Rezende, A., da Silva, J., & Rezende, E. (2019). Estimativa dos Subsídios Financeiros para Aquisição das Aeronaves Executivas pelo PSI/BNDES. TAX AND ACCOUNTING STUDIES, 1, e48. Recuperado de https://rect.fearp.usp.br/index.php/TACS/article/view/48
Edição
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##